Aeróbico em Jejum: Funciona Mesmo?

Verão chegando e você percebe que muitas segundas-feiras já passaram e você ainda não conseguiu nem começar aqueles planos para chegar no peso tão sonhado. Os conselhos são sempre os mesmos: “pra emagrecer tem que fechar a boca”, “tem que suar, tem que fazer exercício aeróbico”. Então nada mais óbvio do que juntar tudo e FECHAR A BOCA E FAZER EXERCÍCIO AERÓBICO ou em outras palavras, AERÓBICO EM JEJUM.

Alguns dizem que ele é vilão, para outros ele é a menina dos olhos. Com a ajuda da ciência a gente vai ajudar a desvendá-lo agora. Aposto que, assim como nós, você também sempre quis saber: será que funciona mesmo? Será que é saudável? Funciona para quê? Vamos por partes.

O que é jejum?

O estado de jejum é caracterizado pela abstinência de ingestão de alimentos ou bebidas por determinado período de tempo, que pode variar entre algumas horas até várias semanas! Lembrando que durante o jejum você pode beber água. Na prática, a maioria das pessoas já passa por um jejum todos os dias, durante um período de 8 a 12 horas chamado jejum noturno.

Esse jejum noturno é o tempo entre a sua última refeição antes de dormir e a primeira do seu dia. Mas chega de conversa, vamos ao que interessa:
“aeróbico em jejum funciona ou não funciona para emagrecer?”

O que acontece ao fazer jejum intermitente

Entre as primeiras respostas do metabolismo ao jejum está a mobilização das reservas de gordura presentes nos adipócitos, que são as células que armazenam gorduras, na intenção de reduzir a utilização de carboidratos como fonte de energia, garantindo a manutenção de glicose livre na corrente sanguínea suficiente para suprir as necessidades cerebrais.

Ou seja, o organismo para de usar carboidratos como fonte de energia e passa a usar reservas de gorduras. Durante o exercício, os substratos utilizados pelo metabolismo para produção de energia podem ser carboidratos, proteínas e gorduras.

Isso vai depender de fatores como a intensidade e duração do exercício e nível de treinamento individual. Além desses, outro fator é o Jejum. O exercício aeróbico quando praticado em jejum tem um aumento na utilização da gordura como fonte de energia, quando comparado à mesma prática no estado alimentado.

Isso é o que foi concluído por um grupo de pesquisadores gaúchos em sua metanálise publicada em setembro de 2016 no British Journal of Nutrition, da Universidade de Cambridge. Entretanto, um estudo publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition, em 2014 por cientistas do Lehman College em NY, demonstrou que, a longo prazo, os efeitos relativos à oxidação de gorduras são semelhantes tanto em praticantes de exercício aeróbico em jejum ou nos que se alimentam antes dos mesmos exercícios, quando acompanhados de uma dieta hipocalórica.

Ou seja, os resultados de queima de gordura serão mais acelerados quando praticados exercícios aeróbicos em jejum, porém, no fim das contas, uma dieta equilibrada, hipocalórica e acompanhada dos mesmos exercícios pode proporcionar a mesma perda de peso, porém de forma mais  gradual. Então se você é uma daquelas pessoas que não consegue praticar exercícios de barriga vazia ou passa mal ao se exercitar sem ter comido nada, não se desespere!

O ideal é sempre procurar profissionais habilitados e descobrir de que maneira o seu metabolismo se adapta melhor ao exercício e alimentação. Respeite sempre a sua individualidade, essa é a chave para um bom desempenho físico e excelência no comportamento alimentar.

Qual a relação de vocês com o jejum? Nos contem aqui nos comentários como tem sido para vocês ou o se querem tentar! A gente sempre adora saber! E ah! Não esqueçam de compartilhar, assim já nos ajudam um monte a fazer crescer a Tribuna da Imprensa. Um forte abraço e até a próxima!

Saiba mais em: Jejum Intermitente Como Fazer

Deixe uma Resposta